E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. (1 João 4:16)

22/06/2011

No mundo tereis aflições!

Por Mateus G. Cesimbra



Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16:33.


Não é muito difícil encontrar alguém passando por aflições nos dias que vivemos. As aflições, ou tsunamis da vida, fazem parte de nossa jornada. Os problemas surgem a toda hora: no trabalho, na escola, em casa ou até na igreja. Problema é quase um órgão de nosso corpo.

O que diferencia um problema é a forma com que cada pessoa o encara.

Pode haver um sujeito sofrendo de câncer ou outra doença terrivelmente dolorosa e encarar isso de uma forma pacifica. Assim como alguém pode se descabelar por causa de um problema menos pesado, como ter que encarar aquela sogra chata... rsrsrs. A questão é que esses tsunamis abalam nossas vidas, independente da ferocidade deles. Quando encaramos as dificuldades com um ânimo paciente e crente em Deus, é mais fácil de supera-las, e assim já se preparar para a próxima que virá. Pois os problemas sempre virão!

Aqueles que não sabem encarar as dificuldades firmes na rocha, porque acham que Deus deve resolver tudo, se machucam profundamente. Deus não tem obrigação de resolver nada para ninguém... Ele pode fazer milagres acontecerem sim, mas se o sujeito não encara a vida como deveria encarar, Deus não pode fazer nada.

Jesus passou aflições, e os culpados fomos nós. Porque nós não sofreríamos?


Os tsunamis sempre virão enquanto estivermos neste mundo, e se quisermos ficar inabalados quando eles passarem é bom estarmos firmes Nele, a nossa rocha. Caso contrário, realmente essas ondas nos engolem.


É possível ter paz em meio às dificuldades, porque a paz esta em Deus. Buscando Ele nada pode tirar a paz de quem sabe que sua vida não é nada, e que Deus sim é tudo. Se pensarmos dessa forma, e não colocarmos os problemas na frente de tudo, não haverá onda capaz de nos derrubar. Poderemos até nos molhar, mas ficaremos firmes na verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião sobre este artigo? Comente a vontade!